31 de mar de 2011

10 Anos de Sambaphoto no Armazem Piola

Rolou ontem, 30 de março de 2011, a exposiçào "10 Anos do Sambaphoto" no restaurante Armazem Piola, Vila Madalena, SP.
Com o patrocínio maravilhoso da cachaça Santo Grau, o restaurante foi 'exorcisado' pela fotografia paulistana a partir das 8h da noite em diante.
Caipirinhas, pizzas, cerveja e etc ajudaram a embalar a confraternizaçào em volta do aniversário do Sambaphoto, agencia especializada em fotografia brasileira.
Apareceram por lá Caio Reisewitz, Angelo Pastorello, Penna Prearo, Paulo Fridman, Cassio Vasconcellos, Rogério Assis, Maurício Piffer, Ivan Shupikov, Ali Karakas, Juvenal Pereira, Gabriel Boieras, Caio Ferrari, João Ávila, Sérgio De Divitiis, Alan Nielsen, Marcelo Arruda, Alexandre Wittboldt entre outros, recepcionados pela nossa amiga Juliane Bezerra sócia diretora do Sambaphoto e Fernando Costa Netto, idealizador da Mostra São Paulo de Fotografia e sócio do Armazem Piola.
Esta foi a segunda exposição que aconteceu no restaurante da Vila Madalena. A primeira rolou de 25 de janeiro a 15 de março. Teve curadoria de Bob Wolfenson com imagens dos anos 70 e 80 de Luis Toledo.
O espaço está pronto para receber, a cada 40 dias, uma nova exposição. Ou seja, comecinho de maio estaremos juntos novamente.

O que: Exposição 10 Anos de SambaPhoto
Quando: De 30 de março a 08 de maio
Onde: Armazem Piola, Rua Aspicuelta, 547. Tel. 11 4305 6539 / 4304 6539
Recado: Vai lá e experimente a melhor pizza de SP.









30 de mar de 2011

Uma década da fotografia nacional

Aniversário do Sambaphoto é celebrado com exposição promovida pelo 
Armazém Piola e a cachaça Santo Grau


Banco de imagem especializado em fotografia brasileira, o SambaPhoto está completando dez anos e, para comemorar, o Armazém Piola e a cachaça Santo Grau apresentam a exposição "Com que foto eu vou pro Samba que você me convidou?". Inaugurado em 2001, o SambaPhoto nasceu com o objetivo de difundir a fotografia autoral no Brasil e promover internacionalmente a qualidade da produção nacional. As 16 imagens que compõem a mostra foram selecionadas a partir do material enviado pelos quase 200 fotógrafos associados, que se inspiraram no tema do evento e no aniversário. Entre os expositores estão grandes nomes como Cristiano Mascaro, Angelo Pastorello, Paulo Fridman, Ed Viggiani, Rogério Assis, Marcos Piffer, Gabriel Boieras, Alan Nielsen, Penna Prearo, Almir Bindilatti, Maurício Piffer, Marcelo Arruda, Adriana Zehbrauskas, Bebete Viégas e André Arruda. O coquetel de lançamento será no dia 30 de março e a exposição fica em cartaz até 8 de maio.


Exposição "Com que foto eu vou pro Samba que você me convidou?", em cartaz até 8 de maio

Coquetel de lançamento: 30 de março, de 19h às 23h

Local: Armazém Piola – rua Aspicuelta, 547

Tel.: (011) 4305-6539 

www.armazempiola.com.br

Pra Gringo Ver

Tuca Vieira que apresentou na Mostra SP o ensaio "Última Sessão", fotos da sessào derradeira do cine Gemini, está numa individual na 1500 Gallery, Nova York [anexo]. A exposição Berlinscapes abriu essa semana e é incrível. Os gringos estão com o olhar excelente da fotografia brasileira. 



Starting Wednesday, March 30, 1500 Gallery will be exhibiting Berlinscapes, new color photographs by Tuca Vieira, winner of the 2010 Premio Porto Seguro, the most important annual art photography prize in Brazil. 

 

Drawing on the formal rigor and architectural inspiration of the Düsseldorf School, Vieira creates his own distinctive style. Berlinscapes depicts functional architecture but in a nocturnal setting, with sensual lighting. One could describe it as a "tropicalization" of German photography's rigidity and formality - "Germany meets Brazil".  Made during Vieira's 2009 artist residency in Berlin, this body of work highlights the contrasts and juxtapositions of "old Berlin" and "new Berlin", revealing traces of not only divergent prosperity, but also the great battles for territorial and ideological conquest that caused it. If, on one hand, the physical presence of man escapes the viewfinder, on the other it is reinforced by clear evidence of man's effect on the landscape through monuments and markings, denoting conquests and circumscribing the course of history. From these fragments, the city of Berlin emerges in all its complexity.

 

Vieira is from Sao Paulo and from 2004-2009 worked as a reporter and photojournalist for the Brazilian newspaper Folha de São Paulo. Since 2002 Vieira has worked on personal projects relating to cityscapes, architecture and urbanism. His work is present in the collections of the Sao Paulo Museum of Art (Brazil), Itaú Cultural (Brazil), and the Kiyosato Museum of Photographic Arts (Japan), among others. For more information on Tuca Vieira please visit his page on 1500's website.

 

Berlinscapes will be on view at 1500 Gallery from March 30 - July 30, 2011. There will be a reception with the artist at 1500 Gallery on Wednesday, March 30, 6-8 pm, and Vieira will also be present at 1500 Gallery on the afternoon of Saturday, April 2. 1500 Gallery is located in New York City at 511 West 25th Street #607.

26 de mar de 2011

Barack Obama por Lisa Jack em 1980


Lisa não era, e nunca foi, fotografa. Obama, na época ainda Barry, era só um estudante da Occidental College na Califórnia. O registro do encontro casual hoje se transformou em obra da arte.


Thomaz Farkas morre em SP com 86 anos



A vida de Farkas foi marcada pelo pioneirismo. Ele montou o laboratório fotográfico do Museu de Arte Moderna de São Paulo, com Geraldo de Barros, em 1950, e documentou a construção de Brasília. Mas, diferentemente de fotógrafos como Marcel Gautherot, que buscava as formas modernas dos projetos de Oscar Niemeyer e Lucio Costa, as imagens de Farkas em Brasília se tornaram célebres por retratarem as pessoas que chegavam à nova capital para comemorar sua inauguração com o presidente Juscelino Kubitschek.


Nas décadas de 1960 e 1970, o fotógrafo criou a Caravana Farkas de documentários sobre o Brasil, trabalhando como financiador, produtor ou diretor de fotografia em filmes de cineastas como Eduardo Escorel, Geraldo Sarno e Maurice Capovilla. Como documentarista, fez a série de quatro médias-metragens "Brasil verdade" (1968), sobre cangaço, samba, futebol e migração; "Coronel Delmiro Gouveia" (1978), sobre o pioneiro da industrialização; e "Jânio a 24 Quadros" (1981), sobre o presidente do Brasil.



14 de mar de 2011

Entrevista com Armando Prado, "o Professor", no Olhave


"Obras de Richard Avedon, Irving Penn, que foram feitas por encomenda por agências de publicidade e revistas de moda e hoje são leiloadas como obras de arte atingindo preços altíssimos." (Armando Prado)

Veja a entrevista completa por Alexandre Belem aqui.


Armando Prado - Sao-Paulo-1977



Armando Prado -  Tóquio-1986



Armando Prado -  Electra-1992