21 de jul de 2011

Capas Históricas do JT na V. Madalena

Próxima terça feira, dia 26 de julho, o Armazem Piola apresenta uma nova exposição. Não de fotos dessa vez, mas de capas de jornal. São 28 primeiras páginas históricas dos anos 70 e 80 do paulistano Jornal da Tarde que estarão expostas ao público. Se você acha que o seu trabalho é muito criativo, apareça para ver o que os jornalistas estavam aprontando 40 anos atrás naquele prédio da Marginal.
A vernissage acontece a partir das 20h e vai até sabe lá Deus quando. O Armazem Piola fica na Rua Aspicuelta, 547. Tel. 11 4305 6539. A realização dessa exposiçào é nossa, da Mostra SP de Fotografia.

19 de jul de 2011

ALÔ, É DA TELEFÓNICA.



Gerenciada pela Fundación Telefónica em Madrid, a Coleção de Fotografia Contemporânea da Telefônica é imperdível e está no Brasil pela primeira vez. O espaço onde está abrigada até o dia 18 de setembro é o Tomie Ohtake, em São Paulo. Trinta e seis trabalhos integram a exposição, obras de 1973 a 2007, reflexões sobre o corpo de Marina Abramovich e Cindy Sherman, ou as imagens da escola alemã de Bernd e Hilla Becher e de seus alunos Andreas Gursky, Thomas Struth e Cândida Höffer. A montagem clássica a valoriza ainda mais, com uma apresentação simples e nem por isso simplória. A coleção da Telefônica teve início em 2002 com principais eixos conceituais divididos em arquitetura e o espaço; a paisagem e a natureza; simulacros; e identidade
Até 18 de setembro de 2011, terça a domingo, das 11h às 20h – Grátis
 

Helena Almeida, Seduzir (#9), 2002,Acrlico sobre fotografa pb,194,7x129,5x5cm
Marina Abramovic, Piet, 1993, Cibachrome, 183,6 x 183,6 x 6,8 cm

Candida HFER, Neue National Galerie Berlin VII, 2001, C-Print, 154,5 x 154,5 x 4 cm


 

Exposição: Coleção de Fotografia Contemporânea da Telefônica
Até 18 de setembro de 2011, terça a domingo, das 11h às 20h – entrada franca
Patrocínio: Fundação Telefônica

Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima, 201 (Entrada pela Rua Coropés) - Pinheiros SP  Fone: 11.2245-1900




13 de jul de 2011

No Festival de Arte Serrinha arte e fotografia com Márcia Xavier

A artista plástica Márcia Xavier dará uma oficina sobre arte e fotografia no Festival de Arte Serrinha nos dias 28, 29 e 30 de julho. Márcia apresentará seus trabalhos revelando pesquisas de distorção da imagem que inicialmente eram produzidas por aparelhos ópticos e em 1997 foram substituídos pelo uso da água, nas instalações chamadas Olhos D’ Água. Marcia ministrará ainda aula prática com diversas maneiras de fotografar através da água, além da apresentação da performance Olho d’água.  O festival está em sua décima edição e acontece entre os dias 16 e 31 de julho  na zona rural de Bragança Paulista, a 90 km da cidade de São Paulo. Veja mais aqui.


11 de jul de 2011

ESPAÇO SOMA FAZ 4 ANOS


Dia 7 de julho, quinta feira passada, seis meses depois de fechar para o público para ser reformado, Tiago Moraes [40 quilos mais magro], Rodrigo Brasil, Fernanda Masini e Alex Charro, reabriram as portas do Espaço Soma. A rapaziada que estava órfã se reencontrou ao som incrível do Chankas [Hurtmold]. O Soma é um espaço que faz falta na Vila Madalena e em São Paulo, agrupa um dos públicos mais interessantes da cidade interessado em boa ideia, boa música, boa fotografia, boa escrita, bons livros... Aproveitaram a balada e também lançaram a edição 24 da revista Soma. Bom saber que está tudo igual de novo na Fidalga 98.







O 'Bomra' de Bob, Cristiano, Marlene e Cia de Foto

Abriu neste último dia 5 de julho no Centro de Cultura Judaica, em São Paulo, a coletiva Bom  Retiro e Luz: um Roteiro, 1976 - 2011. [mais infos abaixo]. A exposição que teve 4 olhares sobre um dos bairros da regiào central de SP fica em cartaz até outubro. As imagens de Mascaro e Bob apresentam um Bom Retiro dos anos 70, mais clássico, enquanto as fotografias de Marlene Bérgamo tem um recorte atual e mais cinematográfico da região degradada e hoje ocupada não mais tanto pela colonia judaica como antigamente, mas sim pela coreana. Já o trabalho da Cia de Foto foi o de recupeação e tratamento de imagens doadas ao arquivo de Centro Judaico, assunto que o coletivo domina muito bem. Para a seleçào de imagens, o chefão do CCJ escalou Diógenes de Moura, curador da Pinacotea de SP, que entre almoços, cafezinhos e petit dragues, é conhecedor do bairro e está sempre batendo uma pernoca por ali. Abaixo algumas fotos da abertura da exposição. 

 

5 de jul de 2011

Quatro olhares da Megarampa

Nesse final de semana, aconteceu no Sambodromo do Anhembi, uma competição de um dos esportes mais urbanos e radicais do planeta: A Megarampa. O evento ja faz parte do calendario da cidade, e essa foi a 3a edição. Para se ter uma idéia, foram credenciados mais de 300 pessoas entre fotógrafos e reporters, e nesse ano o numero foi reduzido quase que pela metade. Abaixo vc pode conferir quatro olhares diferentes dos fotografos Shin Shikuma, Fabio Bitão, Rogerio Lacanna e Ivan Shupikov.

Megarampa por Ivan Shupikov

Drop por Shin Shikuma

Gap por Rogerio Lacanna

Jake Brown por Fabio Bitão

Gap II por Rogerio Lacanna

Bob Burnquist por Ivan Shupikov

Bob Burnquist por Fabio Bitão
Montador por Shin Shikuma

Expo "Bom Retiro e Luz: Um roteiro, 1976-2011"

A coletiva "Bom Retiro e Luz: Um roteiro, 1976-2011" abriu dia 05/07 no Centro de Cultura Judaica, que fica ao lado da estação Sumaré do metrô. A curadoria da mostra é de Diógenes Moura (Pinacoteca) e os ensaios do bairro colonizado pela colonia judaica são de Cristiano Mascaro, Bob Wolfenson, Marlene Bergamo e Cia de Foto.

Quando: 05 de julho - das 20h às 22h
Onde: Centro de Cultura Judaica - R. Oscar Freire, 2500 - Sumaré - SP



 


Depois da abertura formal do evento no CCJ mais de 100 convidados confraternizaram no Posto 6 até as 2h da manhã. No bar da Vila Madalena dois barris de chopp refrescaram a comunidade e embalaram a noite de forma bastante agradável. Ninguém registrou a pajelança. Uma pena.